top of page

Educação e Informação

Por que é importante fortalecer as competências socioemocionais em sua instituição de ensino?

Razão e emoção não se dissociam e devem ser trabalhadas de forma conjunta na educação


Está cada vez mais evidente que as habilidades socioemocionais devem caminhar ao lado das habilidades cognitivas para a formação dos estudantes. Após a pandemia, o isolamento social deixou marcas que afetam diretamente as funções de execução, como organização, resolução de problemas e tomada de decisão. Logo, é necessário um olhar ainda mais atento para o desenvolvimento de certas habilidades socioemocionais no dia a dia dos estudante.


O papel dos professores e das famílias na aprendizagem socioemocional

“Se estamos falando de uma instituição de ensino, é essencial cuidar de quem cuida. Então, não dá para a escola ter professores completamente desarmonizados, ou que não se conhecem o suficiente, para lidar com os estudantes. A harmonia acontece de forma natural: há uma realidade e um currículo que prioriza isso, com atividades que trabalham o desenvolvimento das competências socioemocionais, tanto dos professores quanto dos estudantes”, afirma Sandra Garcia, Vice-Presidente do Instituto ELA Educadoras do Brasil e mestre em Psicologia.


Além do ambiente escolar, a especialista destaca o papel da família para a aprendizagem socioemocional. Até os estudantes do período integral passam apenas uma parte do dia na escola. Portanto, é crucial que a família esteja sintonizada com tudo que está sendo desenvolvido e mantenha esse mesmo discurso.


O engajamento da equipe educacional

Em todos os processos da instituição de ensino, as lideranças devem estar inseridas, atuando junto aos seus times. Essa união dos profissionais destaca os objetivos comuns pelos quais estão trabalhando, aumentando a produtividade e a efetividade dos projetos colocados em prática.


A troca entre os docentes é uma forma de evitar a Síndrome do Burnout – um dos principais problemas de saúde mental que aparece em ambientes profissionais. Ao compartilhar com o outro o que está sentindo, a pessoa reconhece que não está sozinha, pode estabelecer combinados e contar com o amparo dos colegas.


Como as habilidades socioemocionais ajudam a prevenir o bullying?

Sandra aponta a importância de uma competência socioemocional em específico: o autoconhecimento. Quando uma pessoa se conhece, ela aprende a perceber e respeitar os seus limites, entendendo que não precisa ultrapassá-los. Isso ajuda a ter uma boa convivência com o outro, pois implica em conhecer as pessoas ao seu redor e saber o que faz bem para você e para elas. Logo, o número de casos de bullying e atos ofensivos diminui.


Sandra Regina Rezende Garcia será Presidente de Sessão do II Fórum de Habilidades Socioemocionais no GEduc 2023.

O GEduc é o maior Congresso de Gestão Educacional do país. Realizado pela HUMUS, empresa que desenvolve capacitações para gestores de universidades e escolas, o evento reunirá mais de 60 palestrantes e conteúdos inovadores para discutir o tema “Os novos caminhos da educação – resultados PARA a instituição e PELO Brasil”. Serão três dias – de 29 a 31/03 – de imersão às novidades e tendências da área educacional. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo link.

35 visualizações0 comentário

Comments


categorias
Categorias
Especial
A Pandemia do Novo Coronavirus e as Estratégias Educacionais
logho.png
Telefone:
(11) 5535-1397
Endereço:
Al. dos Pamaris, 308 - Moema - São Paulo - SP
CEP:
04086-020
WhatsApp:
(11) 96855-0247
bottom of page