top of page

Educação e Informação

Qual é a melhor estratégia de marketing digital?

A rede social se tornou o “queridinho” como principal meio utilizado nas estratégias de Marketing Educacional, por diversos motivos que auxiliam tanto nas conversões por matrículas como no relacionamento com pais e alunos. Contudo, marketing digital não é exclusivo do Meta, e tampouco o único ponto que devemos nos preocupar para criar uma campanha rentável em todos os sentidos.


Segundo pesquisa realizada pela Electronics Hub em abril de 2023, o brasileiro passa cerca de 16 horas acordado, e desse tempo, 9 horas olhando para a tela do computador ou celular. Sim, demandamos cerca de 57% do nosso tempo para as conexões digitais, colocando o Brasil na segunda posição do ranking dos países com maior tempo de tela.


Esse dado evidencia o grande consumo por plataformas digitais, mas também nos mostra que a atenção é um fator determinante para o sucesso de uma ação. Você já refletiu sobre o quão atrativa está sendo a sua presença digital?



Comece analisando o que já possui


Certamente, você já possui uma participação digital e aqui não estou falando de rede social. O site da sua Instituição de Ensino é uma forma de estar presente no meio digital.


De nada adianta criar perfis em diferentes plataformas apenas para dizer que está em todos os canais, se o seu “carro-chefe” mal carrega no mobile. Além de que, para criar anúncios, precisaremos sempre de uma URL de destino (seja um site ou uma landing page).


Ter um site responsivo, ágil e que em poucos cliques as pessoas achem o que procuram, é o começo de tudo. Lembre-se sempre de que os pais/alunos irão olhar sua rede social sim, mas procurarão mais informações no site. E ele, está como?


- Avalie a velocidade das páginas.

- Peça para alguém que nunca navegou nele encontrar um determinado assunto, mensure o tempo que essa pessoa demorou e o caminho realizado.

- É possível incluir mapas de calor no site para avaliar as páginas mais visitadas e criar uma ação de marketing com base nisso.

- Formulários muito extensos inibem a persona, sempre que possível crie perguntas, cujas respostas possam ser respondidas com caixa de seleção ou de opções.

- Navegue no site pelo celular e entenda se a experiência é positiva ou negativa.

- Bots (robôs) auxiliam numa comunicação ágil e segmenta melhor a comunicação do Atendimento/Secretaria. Os botões de WhatsApp também são bem-vindos.


Agora eu já posso criar o perfil nas plataformas digitais?

Com o site organizado, o primeiro passo foi contemplado. Contudo, antes da criação dos perfis nas plataformas digitais é importante saber o porquê você quer estar presente em cada uma delas. Se a resposta for “por que meu concorrente está”, realmente falta estratégia na sua Instituição de Ensino.


A escolha precisa ser baseada no comportamento da persona, seja de matrícula como rematrícula. Se a família não usa TikTok, você estará nessa rede social para quê?


Pesquisar os hábitos de mídia de quem você quer a atenção é primordial para que sua presença digital de fato faça sentido e sua equipe de marketing não dispense trabalho à toa. O mesmo acontece quando escolhemos onde investir, se a sua persona não utiliza determinado canal, não há porque divulgar ali.


Realize Pesquisas de Persona na sua Instituição de Ensino anualmente, e separe-as por segmento educacional. É possível ser questionado:

- Redes sociais que aluno/pai possui perfil.

- Tipos de conteúdos que o atrai.

- Influenciadores de opinião que eles seguem.


Caso a sua Escola/IES realize anualmente a Pesquisa de Satisfação com pais/alunos, você poderá incluir esses tipos de questionamentos no formulário para aproveitar o momento.



Tudo comunica


Um outro passo importante antes da criação dos perfis é adequar o tom da voz e conteúdo em cada plataforma, e isso você conseguirá fazer a partir dos dados coletados das Pesquisas, ou seja, do grau de conhecimento que possui da persona.


Será que eu uso uma linguagem mais formal? Posso utilizar emoticon? Qual o melhor horário para divulgar?


Perceba que, não entendendo como é a sua persona, dificilmente terá bons resultados nas plataformas somente por ter uma conta ativa lá. Crie copys (textos) nos quais a linguagem se adeque ao receptor da mensagem e que o conteúdo seja algo que ele queira ler.


Outro ponto importante é saber dividir os conteúdos nas plataformas. Se a intenção é replicar o que é divulgado em uma para todas, o caminho é mais fácil mas não o certo. Pense dessa maneira: se eu uso três redes sociais diferentes e replico o mesmo conteúdo em todas, por qual motivo sua persona precisa acompanhar as três? Ela verá algo novo?


Use as mídias sociais de forma estratégica, enquanto no Linkedin você divulga conteúdos mais densos como um artigo ou e-book, no Instagram poderá falar sobre o mesmo assunto em formato diferente - um vídeo, por exemplo. Já no Facebook, poderá trabalhar com um carrossel de imagens e no TikTok trazer alunos para abordar o tema.

As plataformas digitais possibilitam uma imensidão de oportunidades, porém quanto maiores as possibilidades, maiores as chances de dar errado.


Não podemos correr sem rumo para criar perfis só porque “todo mundo tem” sem ao menos prestar atenção no porque estamos fazendo aquilo.


O sucesso sempre será sobre o COMO se faz, afinal você não quer ser igual a todo mundo.



Andréa Tavares

Professora da ESPM, ministrando o curso “Fundamentos do Marketing Educacional”.

Executiva de Marketing há 10 anos, atuando como especialista em Marketing Educacional há 8 anos, esteve presente em estratégias para: Hospital AC Camargo (SP), Rede Santa Marcelina de Escolas (Brasil), Sistema de Ensino Poliedro (SP), Colégio Pentágono (SP), Colégio Salesiano Santa Teresinha (SP), Colégio Palmares (SP), Colégio Franciscano São Miguel Arcanjo (SP), Escola Nossa Senhora das Graças (SP), Colégio Monteiro Lobato (SP), Colégio Dom Bosco (AM), Liceu Coração de Jesus (SP), Grupo Drummond de Educação (SP), Escola Yucca (SP), Associação Nacional de Educação Católica Brasil - ANEC (DF), FAFIC (PB), dentre outras.

Ganhadora do concurso universitário sobre marketing infantil na USP. Palestrante sobre assuntos ligados à Marketing Educacional na feira Bett Educar, GEDuc, Escolas Exponenciais, Rede Salesiana de Escolas, SINEPE/SC, SINEPE/DF e SINEPE/RS.

Possui MBA em Gestão Escolar pela USP e Bacharel em Publicidade e Propaganda pelo Mackenzie. Certificações em: Marketing Estratégico pela FGV, Métricas e Mídias Sociais pela Belas Artes e Branding pela ESPM.


Atualmente é fundadora e CEO da Agência Bear., uma agência especializada em marketing educacional

6 visualizações

Comments


categorias
Categorias
Especial
A Pandemia do Novo Coronavirus e as Estratégias Educacionais
logho.png
Telefone:
(11) 5535-1397
Endereço:
Al. dos Pamaris, 308 - Moema - São Paulo - SP
CEP:
04086-020
WhatsApp:
(11) 96855-0247
bottom of page