Gestão Educacional 33 | humus

ARTIGOS

Gestão Educacional

Como estruturar fundos para a captação de alunos: experiência da Universidad de los Andes.
Trabalho que transforma!

É impressionante como o nosso propósito é como um imã que nos aproxima de lugares, experiências e pessoas que trazem ainda mais significado para aquilo que acreditamos e nos empenhamos em realizar. Nesse sentido, em maio do ano passado, tive o prazer de conhecer Pablo Navas, Reitor da Universidad de los Andes, localizada em Bogotá, na Colômbia. Esse encontro aconteceu na Espanha, durante a celebração do 800º aniversário da Universidade de Salamanca, onde estiveram presentes autoridades locais e reitores de vários países. Partilhamos sobre muitos assuntos e, em especial, sobre o compromisso incansável em promover educação de qualidade para o maior número de pessoas possível. Sabemos o tamanho desse desafio e o quanto esse ponto é sensível. Ainda assim, temos exemplos que nos fazem acreditar que é possível, sim, fazer diferente e remar na contramão dos obstáculos, como é o caso da Universidad de los Andes, que vem construindo esse caminho de maneira bastante inovadora e, com ênfase, por meio do Programa Quiero Estudiar.

Este é um programa de bolsas movido por uma rede de doadores: ex-alunos, empresas, alunos em curso, colaboradores da Universidade e outros membros da sociedade. As doações seguem para um fundo financeiro estritamente direcionado à concessão de bolsas de estudo para estudantes com alto potencial acadêmico, mas sem recursos financeiros suficientes para o ingresso e permanência na graduação. Após formados e empregados, se comprometem em retribuir à Universidade como e quanto puderem, para que outros estudantes – em condições semelhantes - tenham a mesma oportunidade. Forma-se um círculo virtuoso de pessoas engajadas em transformar vidas por meio da educação.

No Brasil, temos os exemplos do Insper, Escola Politécnica da USP, Fundo de Bolsas da FGV e a Fundação Estudar, criada pelo empresário Jorge Paulo Lemann. De qualquer forma, os pilares do Quiero Estudiar o tornam realmente singular:

Confiança: Não existe contrato para que os estudantes beneficiados retribuam. Esse compromisso não é legal, mas, sim, de honra e firmado entre os alunos, seus familiares e a Universidade, desde o primeiro dia de aula. A Universidad de los Andes, Uniandes, confia na palavra de cada aluno, confia que irão muito bem na graduação e confia também em sua capacidade de formar cidadãos responsáveis, solidários e exitosos em suas carreiras.

Gratidão: O Quiero Estudiar é muito mais do que um Programa de Bolsas. É uma cadeia de solidariedade em que os estudantes beneficiados tornam-se os futuros doadores que, em conjunto com muitas outras pessoas, unem-se para apoiar essa causa e fazer uma Colômbia melhor. É uma cultura de reciprocidade que toda sociedade precisa. A Universidad de los Andes está convencida de que a ajuda para a educação superior pode mudar a vida de muitas pessoas: alunos beneficiados, suas famílias, amigos, futuros companheiros de trabalho. A educação transforma uma pessoa e esta pessoa transforma a sociedade.

Oportunidade: O círculo de transformação e reciprocidade se aplica para todos, especialmente para aqueles que têm um enorme talento e que esperam pela oportunidade que mudará suas vidas. A Uniandes acredita na igualdade de oportunidade. Acredita também que um grande talento pode mudar o mundo. Imagine vários!

Accountability: A garantia de que cada valor recebido por meio das doações esteja direcionado às bolsas de estudo mencionadas, assim como o compromisso com a ética e a transparência no processo de prestação de contas a todos os doadores, em qualquer momento.

Tive o prazer de visitar a Universidad de Los Andes, em julho do ano passado. Fiquei surpreendido com a receptividade dos colombianos e muito grato pela abertura em conhecer pessoalmente os profissionais que, durante anos, seguem empenhados em encontrar novas formas de abrir as portas a esses estudantes, seguindo confiantes em ampliar cada vez mais esse número.

 

Inspirados pelo exemplo da Uniandes, iniciamos, em fevereiro deste ano, o Quero Estudar da UNIFEOB. Já são cerca de 70 novos estudantes rumo ao sonho de se graduarem, de serem grandes profisisonais e de contribuirem para que outros também iniciem essa jornada. É assim que estamos estimulando que a gratidão se transforme em mais educação e nos reinventando em estruturar fundos para a captação de alunos.

 

Sobre a questão dos fundos, as instituições sem fins lucrativos - públicas ou privadas - têm um impulso a mais para esse modelo, que é a Lei nº 13.800, de 04 de janeiro de 2019. Recentemente decretada e sancionada pelo Congresso Nacional, esta lei dispõe e reconhece como uma iniciativa legal, a constituição de fundos patrimoniais com o objetivo em arrecadar, gerir e destinar doações de pessoas físicas ou jurídicas privadas, para programas e demais finalidades de interesse público, nas áreas prioritárias de saúde, segurança, educação, ciência, tecnologia, pesquisa, inovação, entre outras. É uma grande evolução ter esse tipo de legislação no Brasil. Os grandes benefícios são: estruturação jurídica para os fundos patrimoniais; segurança jurídica para todos os envolvidos; não há mais a necessidade de editais via poder público.

 

Nos próximos dias 11 e 12 de abril, as lideranças do Programa Quiero Estudiar estarão em São Paulo - a convite do SEMESP - para trazer com detalhes o funcionamento do Programa. Haverá também a participação de instituições brasileiras e pioneiras em cases de sucesso sobre programas de financiamento estudantil e estruturação de fundos afins.

Por fim, fico feliz em partilhar novos caminhos e ideias que merecem ser espalhadas. Espero que façam sentido para você, leitor. As boas práticas são várias. A questão é: o quanto estamos dispostos a trocar as lentes? Em 27 de março, daremos sequência nestas discussões, durante o GEDUC 2019. Será um grande prazer!

João Otávio Bastos Junqueira é Reitor da UNIFEOB / Presidente da ABRUC / Diretor de Relações Institucionais do SEMESP / Diretor ANACEU / Conselheiro CEE-SP e será palestrante no GEduc 2019, durante o XVII Congresso Brasileiro de Gestão Educacional. Conheça a programação e faça sua inscrição pelo site www.geduc2019.com.br