News PNGE 15 | humus

As inscrições para o PNGE 2020 já estão abertas!

Não perca a oportunidade de destacar as práticas realizadas pela sua instituição!!!

 

O case vencedor divulgado nesta edição é da categoria de Gestão Acadêmica e foi classificado como Prata no segmento da Educação Superior! Veja abaixo como a CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO DE ENSINO OCTÁVIO BASTOS se destacou no Prêmio Nacional de Gestão Educacional - PNGE 2019.

IGC UM DESAFIO INSTITUCIONAL!

 

1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL

 

1.1. Histórico da Prática Eficaz 

 

A prática de gestão acadêmica eficaz intitulada “IGC um desafio institucional” vincula-se ao planejamento estratégico do UNIFEOB e ao gerenciamento institucional dos macro indicadores de qualidade da educação superior, sendo o índice geral de cursos (IGC) do MEC escolhido por permitir a comparação com as outras IES, na perspectiva do Projeto Pedagógico Institucional (PPI) baseado na formação por competências do Centro Universitário Fundação de Ensino Octávio Bastos (UNIFEOB), cuja concepção, sob a liderança do Pró-Reitor Acadêmico José Roberto Almeida Junqueira, inicia-se em 2012, com implementação nos cursos de graduação em janeiro de 2013. Como premissa maior, o PPI (ANEXO 01) baseia-se no desenvolvimento humano integral – estudante como protagonista – e nas respectivas competências e foi concebido e sistematizado em três grandes eixos estruturantes, integrados por indicadores macro e micro de qualidade e resultados, quais sejam: competências específicas ou técnicas, competências atitudinais e as competências para a vida; os quais são permeados por princípios, valores e pelo cumprimento da missão institucional. Integrando metodologias e estratégias ativas de aprendizagem com foco no desenvolvimento e aprimoramento de competências que evidenciam, já durante os primeiros períodos de cada curso de graduação, a marca do estudante UNIFEOB – que são: estudante habilitado, comprometido e motivado – e que contribuem para a formação integral dos egressos dos cursos da IES.

 

Nossa missão institucional é “Educar gerações, atuar na comunidade com responsabilidade social e influir no desenvolvimento nacional, valorizando a ética, a cidadania, a liberdade e a participação”. E os valores que orientam a UNIFEOB são “a dignidade do ser humano, o pluralismo democrático, a transparência e responsabilidade nas relações institucionais e comunitárias, o respeito à individualidade e diversidade de ideias, o espírito de equipe e criatividade, além do compromisso com o meio ambiente”.

 

Há 07 anos consecutivos, como consequência da implementação exitosa do Projeto Pedagógico Institucional, a IES apresenta evolução positiva no IGC, sendo que nos três últimos ciclos mantém no seleto grupo das IES com conceito 4, dos 5 possível. Ocupando, atualmente (IGC divulgado em 2018, base 2017), entre as 2.083 instituições de educação superior brasileiras, a posição 255º, que a posiciona no grupo de 12,2% das instituições do país e 10 posições acima da que obteve no IGC 2016. E está na 7ª posição entre os 67 Centros Universitários do Estado de São Paulo. 

O foco da prática de gestão ora relatada, entre os indicadores internos e externos de qualidade utilizados pelo UNIFEOB para mensurar a efetividade e eficiência de suas ações institucionais, destaca-se, entre os indicadores de qualidade da Educação Superior no Brasil (INEP), o Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC) que é uma média ponderada envolvendo as notas contínuas de Conceitos Preliminares de Curso (NCPC) dos cursos de graduação. A ponderação da média é feita a partir do número de matrículas nos referidos cursos, conforme Nota Técnica n. 39/2017. Como o IGC considera o CPC dos cursos avaliados no ano do cálculo e nos dois anos anteriores, sua divulgação refere-se sempre a um triênio, compreendendo todas as áreas avaliadas previstas no Ciclo Avaliativo do ENADE e a divulgação é sempre diferida em um ano, conforme gráfico a seguir. 

Os Indicadores de Qualidade da Educação Superior serão calculados de forma interdependente e em conformidade com as metodologias descritas em suas respectivas Notas Técnicas e Portarias elaboradas pela Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES do INEP, aprovadas pela Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior - CONAES, sendo o IGC o mais completo, uma vez que considera insumos oriundos: (a) ENADE: desempenho dos estudantes e resposta ao questionário do Estudante (percepção dos discentes sobre as condições oferecidas para o processo formativo); (b) ENEM: desempenho dos estudantes; (c) Censo da Educação Superior: informações sobre o corpo docente e número de matrículas na graduação; com os seguintes percentuais de composição do CPC é: 20% ENADE, 35% IDD, 5% Infraestrutura, 7,50% Organização didática-pedagógica, 2,5% oportunidades acadêmicas, 15% Doutores, 7,5% Mestres e 7,5% Regime de trabalho. Sendo o IGC, o produto do CPC pelo n. de matrículas dos cursos em ciclo avaliativo.

Este índice oficial, a partir dos parâmetros e referenciais quantitativos e qualitativos que o compõe, são fortes indicativos da qualidade do projeto pedagógico institucional, de suas políticas e infraestrutura. Os Indicadores de Qualidade da Educação Superior que são expressos em escala contínua e em cinco níveis, são importantes instrumentos de avaliação da educação superior brasileira e, enquanto instrumentos de avaliação externa, no UNIFEOB são acompanhados e gerenciados pela Pró-Reitoria Acadêmica, em conjunto com a Diretoria Acadêmica, coordenadores de curso e Comissão Própria de Avaliação (CPA), para a apropriação dos resultados, elaboração de planos de melhoria, metas e ações acadêmicas vinculadas à missão, ao propósito e ao plano de desenvolvimento institucional (PDI). Os cursos de graduação do UNIFEOB, nos últimos anos, vêm apresentando bons resultados no ENADE, com notas 3 e 4, com especial atenção ao desempenho dos cursos de graduação no indicador IDD (Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado), que compõem o cálculo do ENADE. Entre os insumos, merece destaque o IDD que mede o valor agregado pelo curso ao desenvolvimento dos estudantes concluintes, considerando seus desempenhos no ENADE e suas características de desenvolvimento ao ingressar no curso de graduação avaliado, no UNIFEOB, em razão das características e especificações do projeto pedagógico institucional, apresenta-se como um importante parâmetro externo para validar o desenvolvimento de competências nos estudantes UNIFEOB, apresentando bons desempenhos neste indicador, comparando-se o perfil do ingressante e do egressante. Em outras palavras, os índices que os cursos de graduação do UNIFEOB atingem no IDD, que irá compor os cálculos do CPC e IGC, evidenciam o quanto o PPI do UNIFEOB desenvolve competências e transforma vidas por meio da educação, preparando seus estudantes para o mercado de trabalho e para a vida.

 

1.2. Objetivos da Prática Eficaz

 

Entre os objetivos da prática eficaz, destaca-se a implementação do modelo educacional fundamentado no desenvolvimento de competências, no qual o estudante é o protagonista dos processos de aprendizagem, desenvolve a autonomia e interage em ambientes de aprendizagem virtuais e físicos; as estratégias e metodologias ativas que serão empregadas para o desenvolvimento de competências técnicas e atitudinais no prazo de integralização de cada curso e, como consequência da prática exitosa, o alinhamento entre o macro indicador de qualidade da educação (IGC).

 

Os objetivos da prática eficaz alinham-se aos cumprimentos de grande parte dos objetivos estratégicos da IES, a finalidade institucional, a missão, os princípios, valores, análise do ambiente, competências competitivas, visão, indicadores, metas, estratégias competitivas, planos de ação, acompanhamento e gerenciamentos dos planos de ação e aperfeiçoamentos dos procedimentos pedagógicos e acadêmicos.

 

O projeto pedagógico institucional do UNIFEOB tem como premissas a missão, visão, valores e propósitos institucionais e como objetivos – alinhados à estratégia de desenvolvimento do UNIFEOB –, cuja prática relatada propicia plenamente a gestão e o gerenciamento, a partir da perspectiva estratégico do “IGC” como um desafio institucional para:

 

• crescimento contínuo do IGC (contínuo e faixa);

• aprimorar a oferta de educação superior de qualidade, a preço justo;

• promover a aprendizagem significativa, o protagonismo e o desenvolvimento biopsicossocial dos estudantes dos cursos de graduação, presenciais e EaD, do UNIFEOB;

• promover o desenvolvimento integrado das competências técnicas, atitudinais e de formação para a vida (competências socioemocionais) em ambientes virtuais, por meio de práticas simuladas, atividades síncronas e assíncronas, em espelhamento das práticas pedagógicas já desenvolvidas nos cursos presenciais; e,

• consolidar a inovação acadêmica na IES, com espaços colaborativos de aprendizagem, desenvolvimento de estratégias e metodologias que consolidam o projeto pedagógico institucional (PPI) de formação por competências;

 

1.3. Público Alvo Atingido 

 

Podemos indicar, como públicos-alvo a comunidade acadêmica do UNIFEOB, composta pelos gestores, os docentes e os discentes de todos os cursos de graduação presencial da UNIFEOB -  distribuídos entre 35 cursos de graduação (licenciatura, bacharelado e superiores de tecnologia), diversos cursos de extensão (presencial e distância), além de cursos técnicos: Administração (EaD); Administração; Análise e Desenvolvimento de Sistemas; Arquitetura e Urbanismo (EaD); Arquitetura e Urbanismo; Ciências Biológicas – Bacharelado; Ciências Biológicas - Licenciatura; Ciências Contábeis (EaD); Ciências Contábeis; Direito; Enfermagem; Engenharia Agronômica (EaD); Engenharia Agronômica; Engenharia Civil (EaD); Engenharia Civil; Engenharia de Produção (EaD); Fisioterapia; Geografia; Gestão de Recursos Humanos (EaD); Gestão de Recursos Humanos; Gestão Financeira (EaD); História; Letras; Logística (EaD); Logística; Marketing (EaD); Marketing; Matemática - Licenciatura; Medicina Veterinária (EaD); Medicina Veterinária; Pedagogia (EaD); Pedagogia; Processos Gerenciais (EaD) e Química Bacharelado.

 

Neste contexto, contempla-se o estudante, como um indivíduo, é entendido na instituição como um ser único, com potencial para se desenvolver, em sua plenitude, a partir de sua condição individual e de sua história de vida. É um elemento ativo no processo de aprendizagem e deve ser responsável pelo seu desenvolvimento. Porém, precisa ser constantemente desafiado a refletir sobre a sua significação como indivíduo e cidadão, atuante na sociedade. O UNIFEOB acredita que deva ofertar ao estudante oportunidades de pensar, refletir, criar e resolver problemas para que ele se assume como protagonista do processo de aprendizagem, sendo capaz de se perceber como indivíduo (unidade complexa). Considerando-se o perfil do estudante UNIFEOB,   aproximadamente 4448 estudantes dos cursos presenciais de graduação, 60% são do sexo feminino e 40% do sexo masculino, sendo que destes 69,5% residem em municípios vizinhos distantes até 100km de São João da Boa Vista e podem levar horas em meios de transporte até chegar ao Campus Mantiqueira onde ocorrem os cursos presenciais, neste contexto, os cursos da modalidade EaD são essenciais para permitir aumentar o ingresso – e garantir a permanência – dos estudantes. Em 2017, o UNIFEOB fechou o ano com aproximadamente 5000 estudantes de graduação (presencial e online), sendo: 2.035 estudantes com FIES (41,3%); 285 estudantes com PROUNI 100% (5,8%) e 263 estudantes com PROUNI 50% (5,3%); somando todos os benefícios, 2.926 tinham algum tipo de benefício em suas mensalidades. E a partir deste pressuposto pensar em como poderá contribuir para a melhoria e transformação do ambiente social, político e cultural em que vive. O professor é um provocador desse processo de aprendizagem, que deve instigar o estudante na construção de novos saberes. Como dizia Rubem Alves o novo tipo de professor não ensina nada. Ele não é professor de matemática, de história, de geografia. Ele é “um professor de espantos”. A missão do professor não é dar respostas é provocar o pensamento e criar a curiosidade, pois as informações já estão por todos os lugares.

 

A educação entendida como um processo dialético, de construção contínua e contextualizada, onde o indivíduo é centro de todo o processo de reconhecimento de si mesmo e da diversidade sociocultural, inerente ao ser humano; seu caráter histórico e cultural promovendo a disseminação e reelaboração dos saberes conforme as necessidades que o tempo necessita. A aprendizagem integral reconhecendo o ser humano em todas as suas dimensões para que consiga mediar o desenvolvimento em sua plenitude, concretizando suas relações com o mundo, com os outros e consigo mesmo. Tornando-se, assim, capaz de protagonizar um projeto de vida de qualidade.  Paulo Freire, em suas obras, busca a coerência entre a razão humana e a consciência, pela qual o homem pode transformar-se e transformar o seu contexto social. Segundo ele, o ato de educar conduz a liberdade, combatendo a alienação dos homens por meio da compreensão do indivíduo de ser ele mesmo, humanizando-se no exercício da responsabilidade que tem frente às mudanças sociais. A práxis entendida como reflexão e ação dos homens sobre o mundo para transformá-lo, como apresenta Paulo Freire. (1997, p. 38 apud SCHRAM, S. C. e CARVALHO, M. A.B.).

 

 

Para ler o case completo, clique aqui!

Você pode conhecer também os vencedores das edições anteriores.

O Colégio Presbiteriano Quinze de Novembro também se destacou, obtendo o prêmio Prata no PNGE 2019, na categoria Responsabilidade Social da Educação Básica.

 Gincana do Meio Ambiente

 

 

 1 PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL

1.1 Histórico da Prática Eficaz

 

A Gincana do Meio Ambiente foi idealizada em janeiro de 2018, quando a equipe Pedagógica do Colégio – Direção, Coordenadores e Professores – reuniram-se para planejar a programação referente à temática Sustentabilidade para o ano, no Ensino Fundamental – Anos Finais e Ensino Médio. Esse é um dos pilares do Colégio, constante em seus documentos, conforme se vê na sua missão: “Ser reconhecido pela sociedade como instituição de educação confessional presbiteriana comprometida com a sustentabilidade, em busca da contínua excelência de ensino e de gestão, primando pela formação integral”. Ao longo dos primeiros meses do ano, o planejamento foi se consolidando pela contribuição desses agentes e a partir do mês de junho iniciou-se o processo de implementação do projeto, cujas atividades aconteceram até o mês de dezembro. Dadas as proporções e os resultados alcançados pelas ações desenvolvidas, o projeto será continuado e ampliado em 2019.

 

1.2 Objetivos da Prática Eficaz

 

1.2.1 Objetivo geral

A Gincana do Meio Ambiente teve como principal objetivo desenvolver ações no âmbito do cuidado com o próximo e com o meio ambiente, promovendo a formação de estudantes comprometidos com esses valores, por meio de ações práticas que permitiram aprender fazendo.

 

1.2.2 Objetivos relacionados à instituição

. Desenvolver processos que estimulem a ação discente, a sua atuação como sujeito de interação que constrói conhecimentos.

. Promover atividades significativas de aprendizagem, que estimulem o desenvolvimento de competências e habilidades, de distintas naturezas; bem como o desenvolvimento da cidadania.

. Mobilizar os estudantes para que atentem para problemas locais, de ordem social e ambiental, e reconheçam o papel de cada cidadão frente a tais problemas.

. Promover a integração entre os estudantes e destes com representantes da comunidade local.

. Estimular a reflexão do estudante sobre a própria prática, sobre o compromisso com os componentes do grupo e com a construção de resultados almejados.

. Desenvolver ações dirigidas a comunidades carentes, com o fim de minorar dificuldades e/ou promover momentos de bem-estar.

. Fortalecer a visão do Colégio como instituição comprometida com a formação integral de seus estudantes e com a sustentabilidade.

 

 

1.2.3 Objetivos relacionados aos estudantes

. Compreender a importância do cuidado com outro e com o meio ambiente.

. Desenvolver o exercício da empatia, do diálogo, da resolução de conflitos e da cooperação.

. Exercitar a aprendizagem participativa, criatividade, liderança e motivação.

. Reconhecer o trabalho em grupo como espaço plural de convivência e de realizações.

. Desenvolver o espírito de competição, considerando o contexto da ética e da solidariedade como constituintes da formação do indivíduo.

. Valorizar a diversidade de vivências e experiências que vão além do cotidiano escolar, como forma de desenvolvimento de saberes, de competências e habilidades.

. Utilizar tecnologias digitais de comunicação e informação de forma significativa e ética.

 

1.3 Público Alvo Atingido

Na vivência do projeto, foram efetivamente envolvidos a equipe pedagógica do Colégio, os estudantes – do 6º Ano à 2ª Séries do Ensino Médio, familiares. Os estudantes se organizaram em grupos, que correspondiam à própria turma. Assim, considerando a existência de 18 turmas, do 6º Ano à 2ª Série, houve 18 grupos de estudantes. No tocante ao público externo, foram contempladas nas atividades: em torno de 500 (quinhentas) crianças carentes, cooperativa de fabricantes de vassouras de garrafas PET, cooperativa familiar de produtores de sabão, creches, centros de cuidado com a infância e com pessoas com deficiência, idosos e associação ligada à proteção animal, Profissionais de Operações de Limpeza e Serviços Urbanos (Garis) da cidade, seus cônjuges e filhos.

 

 

 

Para ler o case completo, clique aqui!

Você pode conhecer também os vencedores das edições anteriores.

banner-pnge2020.jpg