ARTIGOS

Marketing e Comunicação

As razões porque o aluno evade e o que a IES pode fazer para ajuda-lo

Por quais motivos um aluno, que programou o seu ingresso no ensino superior tem que desistir dos seus sonhos e expectativas?  Qual é a relação entre esses motivos e o controle que o aluno ou a instituição de ensino pode ter sobre eles?

 

Vamos pensar nestas questões, analisando esses fatores numa perspectiva de classificação:

- motivos que ninguém controla;

- motivos que o aluno não controla, mas a IES pode ajuda-lo;

- motivos que o aluno pode controlar e a IES pode ajuda-lo;

- motivos que só a instituição pode controlar.

Desta forma, fica mais claro para o gestor como trabalhar com esses fatores.

OS MOTIVOS QUE NINGUÉM CONTROLA

Um aluno pode deixar a faculdade por um motivo alheio a sua vontade, que nem ele consegue resolver e nem a faculdade consegue ajuda-lo.

- Mudança de local de trabalho – A mudança de local de trabalho pode inviabilizar a sua continuidade no curso e ele não consegue controlar, porque se ficar desempregado, não consegue pagar a faculdade.

- Mudança de horário de trabalho – é comum para quem trabalha de escala a mudança de horário, que pode conflitar com o seu horário de estudo.

- Mudança de residência – a mudança do local de moradia pode levar o aluno a desistir do curso ou se transferir para outra faculdade mais próxima a sua nova casa.

- Problema financeiro ou de saúde – o desemprego, uma dívida ou um problema de saúde do aluno ou de um familiar pode leva-lo a desistir, pelo menos temporariamente, da sua graduação.

 

OS MOTIVOS QUE O ALUNO TEM DIFICULDADE DE CONTROLAR, MAS A IES PODE AJUDA-LO

Existem motivos que o aluno tem dificuldade para controlar, mas que um apoio ou uma boa orientação pode ajuda-lo a contornar o problema.

- Falta de base do Ensino Médio – um Ensino Médio mal feito leva o aluno a ter dificuldades com o seu conhecimento básico de matemática e português e aqui se entende interpretação de texto, escrita e cálculos básicos. A faculdade pode ajudar o aluno com reforço em matemática, adoção de livros para leitura e laboratório de redação.

- Mudança de objetivo ou realização.

- Incerteza quanto à carreira.

- Falta de motivação.

- Baixa autoestima.

- Imaturidade.

- Hábitos pobres de estudo.

Todos esses fatores acima podem ser trabalhados com orientação, aconselhamento e ajuda por parte da coordenação, professores e de um serviço estruturado de apoio ao aluno.

 

MOTIVOS QUE O ALUNO CONTROLA E A IES PODE AJUDA-LO

Esses são fatores que o aluno tem controle, mesmo com uma certa dificuldade, e a sua instituição pode ajudá-lo.

É difícil definir os fatores que o aluno tem mais ou menos controle, mas o que queremos mesmo é mostrar como através de um trabalho orientado para o aluno a IES pode contribuir para que ele resolva os seus problemas mais facilmente:

- Dificuldades de adequação à graduação.

- Dificuldades acadêmicas.

- Problemas de relacionamento.

- Baixo desempenho.

- Metas erradas ou irrealistas.

Os motivos ligados a relacionamentos, estudo e planejamento de estudo e de carreira precisam de apoio e de aconselhamento. Para reduzir a evasão, a IES deve oferecer programas estruturados de atendimento, para que as intervenções junto aos alunos em situação de risco, isto é, alunos que apresentam um ou mais fatores de saída, sejam ágeis e preventivas.

As ações de intervenção precisam também ser proativas, não pode deixar que o aluno procure o atendimento, mas o aluno com problema tem que ser identificado e abordado o mais rápido possível.

 

MOTIVOS QUE SÓ A IES CONTROLA

Finalmente, existem os fatores que só a IES pode controlar. São aqueles que dizem respeito ao serviço prestado pela instituição, seja relacionado à qualidade do atendimento, qualidade do serviço ou qualidade do ensino. O mau atendimento do funcionário ou do professor ou uma aula sem dinamismo pode desestimular o aluno e leva-lo a pedir transferência para o concorrente.

- Foi mal atendido.

- Atrito com um professor.

- Está entediado com as aulas.

Rogério Moreira Scheidegger é gestor educacional especialista na área de retenção de alunos. Rogério palestrará sobre este tema no 4º Fórum de Captação e Retenção de Alunos.