PARÁBOLA

NÃO CONSIGO, PAI!

 

Certo dia, Davi e seu pai cavavam uma horta atrás de sua casa quando se depararam com uma grande pedra.

“Teremos de removê-la”, disse o pai.

“Deixa que eu faço”, disse Davi, procurando ser prestativo.


Ele tentou empurrá-la até perder o fôlego, e a pedra permanecia no mesmo lugar.

“Não consigo”, disse, admitindo sua derrota.

“Acho que consegue”, disse o pai. “Se você tentar tudo que lhe vier à mente”.

Davi tentou de novo até sentir os braços doerem e estar a ponto de chorar:

“Não consigo”, disse. “Realmente não consigo, pai. Tentei o máximo que pude, e ela nem saiu do lugar”. 


“Será que você pensou mesmo em tudo?”, perguntou o pai com delicadeza. Davi acenou que sim, mas seu pai balançou a cabeça.

“Não, você esqueceu de fazer uma coisa. Se você a fizer, você vai conseguir remover a pedra”.

“O que eu esqueci?”, perguntou Davi, perplexo. Seu pai sorriu.

“Eu estou aqui”, o pai respondeu. “Você poderia ter pedido a minha ajuda, e não pediu”.

“Pai, você me ajuda?”, perguntou Davi.

Pai e filho aplicaram toda a força do corpo contra a rocha e começaram a empurrá-la. Aos poucos, foram rolando-a até afastá-la da horta. Davi ria de felicidade. 

“Conseguimos, pai! Conseguimos!”, dizia.

Pontos para Reflexão


1. Costumamos sentir que temos de carregar nossos fardos sozinhos, mas não é verdade. Deus está sempre à nossa disposição, e Ele só espera que peçamos a Sua ajuda.

2. Achamos que nossas boas ações são apenas mérito nossos, mas de fato elas são tanto nossas como de Deus, pois é Ele quem nos torna aptos para fazer o bem.

3. Deus quer que lutemos como se tudo dependesse de nós, e, contudo, que confiemos nEle como se todas as nossas conquistas dependessem exclusivamente de Sua graça e de Sua força.

4. Depois de uma longa noite de pesca mal sucedida, Pedro, a conselho de Jesus, jogou a rede do outro lado do barco, que voltou cheio de peixes. Mas Pedro teve de jogar a rede. Jesus não fez isso por ele.